Redirecionar compras dá dinheiro?

Se você está viajando, passando uma temporada pelos EUA ou residindo, pode ser uma boa oportunidade para começar a trabalhar como redirecionador de encomendas. Mas o que é um redirecionador? E afinal, redirecionar compras dá dinheiro?

Como em qualquer outro tipo de trabalho, o que irá determinar se você terá sucesso é o nível do seu empenho. Mas posso adiantar que sim! Trabalhar profissionalmente como redirecionador pode ser uma boa saída para quem está no exterior.

Aqui pretendo apresentar um pouco sobre este tipo de prestador de serviços, que pode atuar tanto como um profissional autônomo, tão como parceiro de empresas que são especializadas neste tipo de serviço.

O redirecionamento de compras

Antes de falar do trabalho em si, é importante apresentar o que é o redirecionamento de compras. Certos sites de compras não oferecem o serviço de entrega para o Brasil, ou podem limitar isto a apenas alguns produtos em específico.

O que o redirecionamento de compras propõe é que o consumidor contrate uma pessoa ou empresa, que irá fornecer um endereço fixo para a entrega da mercadoria em solo americano.

A encomenda será enviada pela loja para este local, e um responsável irá receber o pacote. Após isso, irá preparar o produto para ser entregue no Brasil, através de um frete particular escolhido pelo consumidor. Isto é um redirecionamento de compras.

Em termos de logística, este profissional ou empresa atua como um facilitador entre o cliente brasileiro e a loja dos EUA. É ele quem cuidará de uma parte do processo que este site não é capaz de cumprir, possibilitando que o negócio seja finalizado.

Obrigações

A principal obrigação de quem trabalha com o redirecionamento de compras é o de receber o produto, preparar seu envio com os comprovantes de compras e despachá-lo para o Brasil, de acordo com o frete escolhido pela pessoa que contratou o serviço.

Toda a parte burocrática relacionada à compra, como declaração na alfândega e a escolha do tipo de frete, fica como responsabilidade do consumidor. Ele deve se organizar para cumprir tudo de acordo com os prazos estabelecidos para o envio.

Porém, para tornar o seu trabalho algo mais profissional, o redirecionador deve estar preparado para sanar as principais dúvidas sobre os tipos de frete disponíveis, a onde e quais informações devem ser passadas para a liberação do produto na Receita Federal, dentre outras coisas.

Com isso, o redirecionador oferece um serviço que irá satisfazer ainda mais o contratante, fidelizando ele para que contrate seus serviços novamente em uma próxima compra, além de gerar indicações positivas para outras pessoas.

Redirecionar compras dá dinheiro? 

Preços e serviços

Os preços cobrados para o redirecionamento de compras podem variar, de acordo com a pessoa ou estabelecimento que está oferecendo o serviço contratado.

Além de cobrar a mão de obra (disponibilidade para receber o produto, armazenamento e preparação para a viagem), há alguns serviços extras que podem ser contratados, e que irão gerar um valor extra, mas que podem ser muito vantajosos para o consumidor.

Um deles, por exemplo, é a testagem de produtos antes de serem despachados para o Brasil. Como a compra será feita online, o consumidor não terá a oportunidade de pegar a mercadoria em mãos antes da compra ou até mesmo testá-la no recebimento.

Por isso alguns redirecionadores podem oferecer a opção de, por uma taxa extra, realizar a testagem completa do produto, avaliando o seu uso e se sofreu alguma avaria durante o transporte até o local e assim requisitar a troca com o site antes do envio.

Outro serviço à parte muito procurado por quem já utiliza à algum tempo o redirecionamento de compras, é a armazenagem por tempo adicional antes do despacho final.

Isso ocorre, pois, dependendo do frete contratado para o envio ao Brasil, é possível utilizar uma única remessa para mais de uma mercadoria.

Então para aproveitar esta facilidade e encomendar, o cliente acaba por realizar mais de uma compra, seja no mesmo site ou em sites diferentes, e assim pode esperar que todos os produtos cheguem para serem mandados de uma só vez.

A assessoria é um serviço adicional e lucrativo

O redirecionador pode oferecer também uma espécie de assessoria. Já que em alguns casos o contratante não está familiarizado com todas as declarações e outras burocracias necessárias para realizar a compra legal de produtos no exterior, acaba sendo interessante.

Deste modo, o profissional se oferece para auxiliá-lo e cobra à parte por toda essa parte do trabalho. Para isso, o profissional precisa estar à par com todas as leis, medidas e trâmites jurídicos para a exportação tanto do país de origem, quanto o de destino.

Dicas que podem lhe ajudar

Se você ficou interessado em trabalhar como redirecionador de compras, tenho algumas dicas que podem parecer simples, mas que farão toda diferença na hora de oferecer um serviço de qualidade.

Comprometimento 

A sua função é ser um facilitador entre o consumidor e os sites de compra. Por isso, é preciso se organizar para estar disponível nas datas de recebimento das compras. Além de ter o cuidado necessário para trabalhar com as mercadorias.

Armazenamento e segurança 

Mesmo que sua atuação como redirecionador seja pequena, como um extra, é preciso separar um espaço para o armazenamento seguro das mercadorias.

Uma vez que elas estejam em sua posse, tanto a sua integridade quanto a segurança contra roubos são de sua total responsabilidade. Isso até o momento em que realize o envio para o destino final.

Por isso, uma boa saída é tirar fotos dos produtos no momento que eles chegam, do estado em que se encontram e também do produto embalado e pronto para envio. Isso passa mais segurança, transparência e credibilidade para o cliente.

Conhecimento 

Por fim, mantenha-se sempre atualizado sobre todos os assuntos relacionados à exportação de produtos, assim como mudanças em legislações e novas leis.

Isso é extremamente importante para oferecer toda a assessoria necessária para o consumidor. Além de garantir que não haja problemas com o extravio ou até mesmo retenção de mercadorias na alfândega.