É proibido trabalhar como redirecionador de compras?

Para quem está passando por uma temporada nos EUA ou com residência fixa, uma boa alternativa é o de redirecionador de produtos. Mas afinal, é proibido trabalhar como redirecionador de compras? Isto está dentro da lei?

A resposta é que sim. É permitido trabalhar como redirecionador, desde que ambas as partes (o consumidor que contrata o serviço e o prestador que irá agir como intermediário), estejam atuando conforme as leis previstas dentro de cada país.

E para quem deseja comprar em sites internacionais, este tipo de serviço exerce um papel importantíssimo de facilitador, uma vez que age como intermediário entre a compra do consumidor brasileiro e a entrega, que nem sempre é possível diretamente em seu país.

É proibido trabalhar como redirecionador de compras? O que diz a legislação?

Não existe um artigo ou lei específica, dentro da legislação brasileira, que trate diretamente deste tipo de contrato comercial.

O que pode ocasionar alguns problemas acabam sendo profissionais ou empresas que tentem “mascarar” ou burlar algum processo do envio da mercadoria. Seja na tentativa de diminuição do frete ou envio de mercadorias não autorizadas.

A própria Receita Federal do Brasil já debateu este assunto algumas vezes. A mesma constatou que o trabalho de redirecionador de compras não consiste em uma atividade danosa, nem que visa práticas ilegais.

Como uma empresa ou pessoa física que oferece este tipo de serviço está fornecendo um endereço físico estrangeiro, e assim é uma facilitadora de transações comerciais, já que visam facilitar a logística em situações que sites não entregam em solo brasileiro.

Como trabalhar dentro da lei?

Para poder trabalhar como um redirecionar de compras de forma legal, sem oferecer riscos para o contratante, além de trazer mais credibilidade para o serviço prestado, basta seguir todas as etapas previstas dentro dos códigos alfandegários de cada país.

Por isso, é essencial que se esteja por dentro de todas as etapas burocráticas, principalmente no que se refere a valores de fretes disponíveis para cada tipo de envio, além da identificação correta dos produtos e taxas de envio.

Procure também orientar o comprador sobre todas as informações que ele precisa passar para a alfândega brasileira. Assim como possíveis encargos em cima de cada mercadoria, para que não haja surpresas como multas ou até mesmo apreensão das compras.

Segurança para o consumidor

Antes de contratar os serviços de uma pessoa ou empresa de redirecionamento de compras, é extremamente importante que se pesquise por prestadores que ofereçam um serviço de qualidade, que entendam e respeitem as leis e medidas de cada país.

Por isso, é essencial que se pesquise aqueles que possuam uma boa reputação no mercado, com experiência no ramo. Uma boa saída também é procurar por outros consumidores que contrataram este tipo de serviço e quem eles indicam.

Quanto mais transparente for o atendimento e o seu modo de operação, como em qualquer outro tipo de segmento, melhor.

Os redirecionadores de compras vieram para preencher uma lacuna do mercado. Este tipo de profissional deve acabar sendo cada vez mais requisitado, visto a facilidade e o interesse cada vez maior dos brasileiros em fazerem compras internacionais.

Mas antes de realizar a aquisição de qualquer produto, os interessados devem consultar se a entrada do mesmo está permitida no Brasil.  Isso, sobretudo, se for algo relacionado à alimentação, saúde ou cosméticos.

Existem mercadorias que possuem substâncias que são proibidas de serem comercializadas aqui, e a aquisição destes produtos podem causar sérios problemas, inclusive com penalidades jurídicas!

Afinal, quais as vantagens do redirecionamento?

Se você nunca fez uma compra internacional utilizando o redirecionamento de compras, é possível dizer que as vantagens vão muito além do que adquirir produtos originais, em lojas internacionais.

Assessoria 

Muitas das pessoas que procuram pelo redirecionamento, tem certas dúvidas sobre os melhores sites para realizarem suas compras. Nestas ocasiões os usuários podem contar com a experiência destes profissionais sobre as melhores lojas.

Preços 

A principal vantagem de usar o redirecionamento de compras, é o preço que se paga para adquirir mercadorias em lojas americanas.

Em alguns casos, mesmo com os valores a serem pagos para o envio da encomenda e de taxas, usuários relatam economizar até 70% do valor, se fosse comprado o mesmo produto no Brasil.

Além de pagar mais barato por produtos em dias comuns, as lojas americanas costumam realizar grandes saldões. Como a Black Friday e Cyber Monday, onde acaba sendo possível economizar ainda mais.

Frete 

Depois de adquirir certa experiência com o redirecionamento de compras, o consumidor consegue identificar situações onde, mesmo com a entrega disponível para o Brasil, eles optam por utilizar este serviço.

Isso ocorre, pois, há a vantagem de se escolher o tipo de frete utilizado, escolhendo aquele que for mais vantajoso ou com o melhor serviço.

Além disso, é possível realizar compras em sites diferentes. E requisitar tudo em apenas uma entrega. Desde que os produtos encomendados respeitem as restrições de envios do país.

Teste de produtos 

Uma possível desvantagem de se realizar compras internacionais online, é que não se tem o produto em mãos para testar e conferir se ele está em pleno funcionamento, o que seria um problema se ele chegasse no Brasil com algum defeito.

Com o redirecionamento de compras, o consumidor pode fechar um acordo com o profissional, para que ele realize a testagem do produto assim que recebe a encomenda em sua casa.

Assim, se constatar qualquer inconsistência com o produto, ele pode requisitar a troca antes do envio para o consumidor brasileiro.