Trabalhar somente como redirecionador: é possível?

Muito se fala sobre o processo de importação de produtos. Temos sites que realizam a venda de produtos diretamente dos Estados Unidos, por exemplo. O problema é que muitos destes sites exigem um endereço de entrega localizado nos EUA e quando não, muitos compradores ficam receosos quanto a compra. O redirecionamento aparece nesse cenário. Mas afinal, é possível trabalhar somente como redirecionador?

A profissão de redirecionador tem crescido, isso é fato. E hoje eu quero falar especialmente com você que tem pensado em oferecer esse serviço especialmente para compradores no Brasil.

Apenas para recapitularmos, o papel principal do redirecionador é o recebimento das compras do cliente, no seu endereço, o processo de desembalo, envio de fotos para o cliente para que ele faça sua conferência e o reembalo dos produtos.

Aqui temos o principal pulo do gato na profissão de redirecionador que eu falarei com você logo mais.

O redirecionamento de compras, como vimos acima, serve como um tipo de ponte que une clientes de produtos dos Estados Unidos, ou de qualquer lugar do mundo a compradores localizados também em qualquer parte do globo.

No caso dos Estados Unidos, por exemplo, ou da China, muitos produtos comercializados em tais países não são comercializados e outras partes do mundo ou apresentam um preço relativamente menor no país de origem. Quando os compradores vão realizar a compra, comumente os sites não realizam a entrega para outros países.

Com o serviço de redirecionamento o cliente informa o endereço do redirecionador, que receberá os seus produtos e posteriormente o mandará para o país de destino do cliente.

Mas é possível trabalhar somente como redirecionador? 

Para responder essa questão precisamos partir de um cenário mais amplo de análise para que você entenda a resposta dada. Até o processo de fotografar e enviar para o cliente para conferência, qualquer pessoa pode realizar o processo de redirecionamento.

Mas o fato é que caso o redirecionador não tenha conhecimento sobre as melhores técnicas para o reembalo e o envio do produto o mesmo poderá ser taxado pela alfândega brasileira. O processo de taxação alfandegária acaba comprometendo sistematicamente o sucesso do redirecionamento.

Caso o redirecionador não saiba exatamente como enviar os produtos para o cliente, pode prejudicá-lo financeiramente de maneira substancial.

Os redirecionadores que possuem entregas que foram taxadas acabam apresentando problemas para efetivação no mercado e para angariar clientes.

Afinal, ninguém quer correr esse risco. Então, é possível trabalhar somente como redirecionador? Tudo depende exclusivamente de você e do seu conhecimento para otimização do serviço oferecido.

Assim como qualquer outro segmento, o redirecionamento de compras, seja dos Estados Unidos, China, ou qualquer outro país é um mercado concorrido e temos diferentes redirecionadores oferecendo o mesmo serviço.

Por isso a qualidade é fundamental para que você possa se destacar e conseguir se manter apenas trabalhando como o redirecionamento.

Então, em outras palavras, sim, é possível trabalhar somente como redirecionador, mas para isso é fundamental apresentar alguns diferenciais e sobretudo qualidade para o cliente.

Marketing é a alma do negócio

Conhecer todos os processos burocráticos para evitar o processo de taxação do produto para o cliente é fundamental, mas fazer com que seus novos clientes ou potenciais clientes saibam disso acaba sendo fundamental.

Por isso, assim como acaba sendo imprescindível em diferentes setores, o marketing aqui também se faz presente. De fato, a melhor opção é investir em relatos de clientes que tiveram o redirecionamento feito por você e dos quais ocorreu tudo bem.

Você não precisa de nenhum tipo de investimento aqui, qualquer foto, vídeo ou declaração a favor do seu trabalho já exerce um papel fundamental.

Muitos potenciais clientes do seu negócio acabam tendo dúvidas quando o assunto é redirecionamento e mostrar cases exitosos se faz importante.

Dicas para embalar os seus produtos 

Aqui resolvi compartilhar algumas dicas para que você consiga embalar os seus produtos para reduzir as chances de taxação e também de quebra ou qualquer outra ocorrência desagradável.

Normalmente, independente do produto ser ou não frágil, o uso do plástico bolha acaba sendo importante, uma vez que ele atua protegendo o produto do cliente e evitando quebra decorrente de quedas, por exemplo.

Além do plástico bolha, um fator que deve receber a sua atenção acaba sendo a embalagem em si. O ideal é que ela seja compacta, que o produto não fique solto na caixa.

Outra dica importantíssima que fará com que você seja um bom redirecionador é quanto a colocar várias compras, de um mesmo cliente, em uma caixa apenas.

Essa dica permite economizar no frete, que pode ser repassado ao cliente e reduzir as chances de taxação alfandegária.

Outra dica interessante que não está diretamente relacionada com o envio é quanto a escolha do frete. Se você não escolher bem o frete pode acabar se tornando uma prática desestimulante para o cliente devido aos elevados custos.

Ao escolher o frete, você deve optar pela opção mais vantajosa e no caso dessa ponte Brasil – Estados Unidos, há uma vasta gama de alternativas que visam atender as mais diferentes necessidades.

Um dos mais utilizados está o USPS Priority Mail. O USPS Priority Mail é simplesmente um dos sistemas de envio mais confiáveis do mundo. Acaba sendo indicado, todavia, para o envio de produtos pesados e grandes. Possui código de rastreamento eficiente, mas um tempo de entrega maior do que o USPS Express Mail, por exemplo.

O USPS Express Mail é um serviço de frete americano expresso, mas somente até chegar ao Brasil. Possui garantia quanto ao extravio da encomenda (desde que contratado).